O Ministério Público de Lima Leste solicitou prisão preventiva contra Jaime Aldo Rodriguez Cabrerapor assassinar seu amigo, o engenheiro eletrônico Felipe Gomes Sanches numa casa em São Borja, em maio passado.

De acordo com a investigação fiscal, Jaime Aldo Rodriguez Cabrera Ele teria conhecido a vítima no dia 30 de abril para comemorar o Dia do Trabalho e após uma discussão acalorada, o sequestrou e o assassinou. Desde essa data até o presente ele está desaparecido.

As primeiras investigações indicam que em 1º de maio de 2022, Elizabeth Céspedes Bravo relatou o desaparecimento de seu amante à polícia Felipe Gomes Sanches que havia saído de sua casa na noite de 30 de abril, localizada na rua Pontevedra, 171, urbanização Mayorazgo Chico, em Ate, para participar de uma reunião com alguns amigos em San Borja.

A Segunda Promotoria Provincial Criminal Corporativa de Santa Anita iniciou a investigação e ordenou que a Divisão de Homicídios se encarregasse das investigações para esclarecer o crime e após exaustiva investigação localizaram o suposto assassino em piscoregião I Ca, onde foi capturado em 20 de dezembro. Em seguida, foi transferido para Lima e colocado à disposição do Ministério Público, que solicitou sete dias de prisão preventiva.

O Quarto Juizado de Instrução Preparatória de La Molina a cargo do juiz Maria Ester Falconidecidirá se ordenará prisão preventiva contra Jaime Rodríguez, por homicídio qualificado e sequestro em detrimento do engenheiro Felipe Gómez.