Uma estudante da minha loja de bordados me perguntou por que eu os fiz bordar com dois fios da linha DMC … a verdade é que ela me deixou pensando e desde que me fez essa pergunta eu tentei bordar com três e quatro fios. Por que me limitar a dois?

Sabemos que um novelo (ou lustrina) de fio DMC Mouliné tem seis fios. Aprendi, não sei quando, que o mais frequente é extrair dois desses fios (cada fio é extraído individualmente) e usá-los juntos para bordar. Mas também é possível extrair três fios (de um novelo 2 dos que saem) para avançar mais rapidamente no bordado e obter pontos mais volumosos. Aqui eu mostro uma comparação entre um coração com um olho bordado com dois fios e um com três, você notou a diferença?

Bordado com três fios parece mais volumoso, você não acha? Os pontos (feitos com nó colonial) são mais grossos.

Agora, vamos ver dois bordados feitos com quatro fios de DMC. Aproveito esta oportunidade para lhe dizer como obter três raios de quatro fios de uma meada. Corte um pedaço longo de uma meada, por exemplo, um metro de comprimento. Eles removem dois fios e dobram ao meio. Eureka! Lá eles terão três vigas de quatro fios. (O segredo é dobrar o fio ao meio.)

Como decidir usar dois, três, quatro ou até seis fios? Depende de dois fatores: (1) a espessura ou textura do tecido e (2) o volume e a textura dos pontos. Se nosso tecido é fino e queremos bordar um design “delicado”, usaremos dois fios; se nosso tecido é médio e queremos bordar um design que pareça volumoso e com corpo, vamos usar três ou quatro fios.

(Os tecidos dos quatro quadros que apresento aqui são de linho de diferentes qualidades).